Manual da greve


Caro(a) Aeronauta,


Saiba como proceder durante a paralisação parcial da categoria nesta quarta-feira (03/02). Confira no vídeo a seguir o manual da greve, cujo texto você também pode ler abaixo:




Aeronautas - Manual da Greve


A paralisação ocorrerá a partir do dia 3 de fevereiro, das 6h às 8h, nos aeroportos de CGH, GRU, GIG, SDU, VCP, POA, FLN, CWB, BSB, SSA, REC e FOR, em conformidade com os seguintes indicativos:


1. Decolagens no Brasil (voos nacionais e internacionais): suspender todas as decolagens nos aeroportos citados acima, entre 6h e 8h. Nos demais aeroportos, prosseguir normalmente na programação.


Nos aeroportos onde haverá paralisação, o aeronauta deve:

a. Apresentar-se normalmente, independentemente do horário, e proceder de forma que nenhum voo decole no período estipulado; b. Se estiver entre etapas, após o pouso, somente prosseguir após o período estipulado; c. O embarque pode ser programado de forma que o acionamento se dê às 8h, minimizando o desconforto dos passageiros;

d. O horário a ser utilizado para a paralisação é o de Brasília;

e. Caso a EOBT esteja prevista para um horário anterior à paralisação e o acionamento dos motores for ocorrer dentro do período estipulado da greve, não prossiga no voo;

f. Após a paralisação do dia 3 de fevereiro será realizada assembleia, às 9h30, em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Campinas, para deliberar sobre os atos seguintes da categoria e a continuidade ou intensificação da greve.


2. Decolagens com órgãos para transplante ou enfermos a bordo: prosseguir normalmente na programação;


3. Decolagens no exterior: prosseguir normalmente na programação;


4. Se em reserva ou sobreaviso e for acionado: aceitar a programação, porém respeitando a paralisação no período estipulado;


5. Se estiver em voo: prosseguir normalmente na programação;


6. Cursos teóricos: realizar a atividade normalmente;


7. Treinamento em simulador: realizar a atividade normalmente;


8. Se houver apresentação para deslocamento terrestre, apresentar-se normalmente, porém não iniciar a programação de voo dentro do período da paralisação;


9. Se houver apresentação para deslocamento como tripulante extra, apresentar-se normalmente;


10. Sugerimos aos comandantes um planejamento conservador em relação ao abastecimento das aeronaves, observando possíveis consequências do movimento e indisponibilidade de pátio nos aeroportos.

11. Em relação à extensão de jornada, prevista no Art. 22 da Lei 7.183/84, no entendimento relativo à imperiosa necessidade, informamos que atrasos ocasionados pelo movimento não estão cobertos.


12. Sugerimos, caso o comandante queira registrar, a seguinte anotação para o livro de bordo: "Atraso na decolagem com relação ao horário programado em decorrência do movimento grevista deflagrado com fundamento na Lei 7.783/89";


13. Não conceder entrevistas, deixando esta função apenas aos diretores designados pelo SNA;


14. Nos voos em trânsito, caso seja decidido pela manutenção dos passageiros a bordo até o final do período estipulado, sugerimos ao comandante o seguinte speech:

"Senhoras e senhores passageiros, bom dia. Conforme amplamente divulgado nos meios de comunicação, pilotos e comissários de todo o país decidiram utilizar seu direito constitucional de greve e paralisar as operações entre as 6h e as 8h desta manhã. Este atraso visa sensibilizar as empresas em nome de um tratamento apropriado à nossa categoria e em nome da segurança de voo de todos. Pedimos sua compreensão e seu apoio neste momento.";


15. Havendo abusos praticados contra aeronautas, tais como demissões, assédio moral ou ameaças, entre outros, em represália ao movimento grevista, seja antes, durante ou após a paralisação, solicitamos que seja formalizada denúncia no SNA contra os responsáveis;


16. O sindicato irá defender gratuitamente todos os aeronautas em eventuais ações jurídicas relativas ao movimento paredista;


17. Essa é uma paralisação de todos os aeronautas, e não uma paralisação exclusiva de comandantes, copilotos ou comissários. Independentemente da função, cada um pode e deve exercer seu direito de greve. Todos devem fazer sua parte.


Link da Lei de Greve (7.783/89) para consulta: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7783.htm


Informações adicionais:


- Ameaças, coações ou qualquer abuso visando impossibilitar o aeronauta de participar da paralisação deve ser reportado ao SNA;

- Os aeronautas que estiverem em programação de voo nos locais não listados para a greve devem prosseguir normalmente.

O SNA irá disponibilizar transporte para o trajeto hotel-aeroporto-hotel nas seguintes cidades, com saídas nos horários mencionados:

POA Hotel Continental Business (TAM, AVIANCA e AZUL) - 04h00 Hotel Master Express Perimetral (GOL) - 04h00


BSB Base Concept Hotel (TAM e GOL) - 04h15 Smart 4 (AVIANCA) - 04h50 Hotel Mercure Lider (AZUL) - 04h15


CWB Bristol Portal do Iguaçu (TAM) - 04h00 Master Express (TAM) - 04h30 Bristol Upper (GOL) - 04h00 Nacional Inn (AVIANCA) - 04h20


FLN CastelMar (TAM, AVIANCA e AZUL) - 04h20 Intercity Premium Florianópolis (GOL) - 04h20

SSA America Towers Hotel (GOL e AVIANCA) - 04h00 Iguatemi Business & Flat (TAM) - 03h35 Salvador SSA Catussaba Business (AZUL) - 04h40


FOR Bristol Jangada Fortaleza (TAM, GOL, AVIANCA e Azul) - 04h00 Novo Hotel Fortaleza - antigo Blue Tree (TAM e GOL) - 04h00


REC Hotel Internacional Palace Recife (TAM) - 04h00 Hotel Nobile Recife (GOL) - 04h20 Recife REC Blue Tree (AZUL)- 04h00 Prodigy Hotel (AVIANCA) - 04h20


Diretoria da ASAGOL

© 2019 Associação dos Aeronautas da GOL - ASAGOL

Av. Washington Luís, 6817, sala 22, Santo Amaro, São Paulo-SP

Telefone: 11 5533-4197 | WhatsApp: 11 97691-6599 

Parceiros: