Depoimentos: Cop. Marlos conta como o Auxílio Mútuo ASAGOL foi fundamental em sua recuperação

O PIT (Plano de Auxílio Mútuo por Incapacidade Temporária), ajudou centenas de tripulantes desde o seu surgimento, em 2005.


O benefício da ASAGOL paga diárias aos associados afastados temporariamente da escala de voo e oferece uma renda extra, amenizando o impacto financeiro do afastamento. Quem tem o PIT/PPCM está seguro.


Veja a seguir mais um depoimento desse canal, com histórias de colegas tripulantes que puderam contar com o benefício em tempos de dificuldades.


Com a palavra, o copiloto Marlos Fernando Silveira, associado ASAGOL há cinco anos:



“Estar coberto pelo Plano de Auxílio Mútuo por Incapacidade Temporária (PIT) é maravilhoso. Confesso que, inicialmente, eu não valorizava a importância desse benefício, o quanto era essencial para a minha segurança financeira. Eu tinha apenas o PIT 50, que é o mínimo, e não me preocupava com um possível afastamento da escala de voo. No entanto, todos nós estamos sujeitos a isso.


Em um voo com o Cmte. Tulio Rodrigues, ex-presidente da ASAGOL, ele me convenceu a alterar o meu PIT do plano 50 para o 100, aumentando a minha cobertura no auxílio mútuo. Tomei essa decisão, alterei o plano, mas no fundo eu nunca pensava que precisaria me afastar. E esse dia chegou. Tive que realizar uma cirurgia, repouso total e fiquei fora de atividade, sem voar.

A contratação e ampliação do plano de Auxílio Mútuo foi de forma tão despretensiosa que demorou 15 dias para eu lembrar dele. Eu estaria em uma situação complicadíssima sem o PIT 100, pois receberia apenas o valor da carteira de trabalho. Nós, tripulantes, temos as contas baseadas no total que recebemos por mês, permanecer esse período dependendo apenas do INSS me traria dívidas, preocupação e dificuldades que atrapalhariam a minha recuperação. Com o benefício, fiquei afastando recebendo praticamente o mesmo valor de quando estou em atividade.


Vale destacar a rapidez e o profissionalismo da ASAGOL e das pessoas que nos atendem. Não há burocracia para acessar o benefício, não criam barreiras ou dificuldades, querem ajudar, de verdade. Basta trazer os documentos necessários para começar a receber, tudo muito simples, diferente do INSS.

Eu aconselho os colegas a não dependerem do governo, pois estarão totalmente desprotegidos. Geralmente, o INSS demora meses para começar a pagar, com sua alta burocracia, e as dívidas vão se acumulando com os juros dos bancos. Pode chegar a comprometer anos de salário, o acúmulo é muito grande e para sair leva um bom tempo.


O aviso que eu dou aos colegas: se vocês estiverem dependendo do INSS, esqueçam, pois não têm nada. Estão voando monomotor e se acontecer algo estarão perdidos. Tenham um segundo motor, façam a sua associação para garantir o PIT. Também tenha o PPCM, para perda de carteira ou falecimento, para uma segurança completa.

Apesar de ser um gasto mensal, ele é muito baixo para a tranquilidade que os benefícios trazem. Não tem como mensurar o valor de ter o PIT/PPCM em uma hora de necessidade, é algo que vale mais do que dinheiro mesmo, é a sua segurança.”­­

© 2019 Associação dos Aeronautas da GOL - ASAGOL

Av. Washington Luís, 6817, sala 22, Santo Amaro, São Paulo-SP

Telefone: 11 5533-4197 | WhatsApp: 11 97691-6599 

Parceiros: